terça-feira, 27 de maio de 2008

NOVELA: MINHA DOCE NAMORADA (1971).


A doce trama!!!


Minha doce namorada...essa novela deliciosa de Vicente Sensso teve sua estréia no dia 19 de abril de 1971 a 25 janeiro de 1972; A grande estrela Regina Duarte fazia Patrícia, uma órfã que vivia num parque de diversões ambulante, se apaixona por Renato (Cláudio Marzo), um estudante rico, durante uma estada em Ouro Preto. O namoro é incentivado pelo empresário Seu Pepê (Sandi Cabral), tio-avô de renato, e por Tia mequita (Célia biar), que vende maçãs do amor no parque. Mas é condenada por Verinha (Maria Cláudia), noiva de Renato, e César Leão (Mário Lago), os dois vilões da trama. Minha doce Regina!!

Depois do sucesso de "Véu de noiva" e "Irmãos Coragem", o par romântico a TV Globo, Regina Duarte e Cláudio Marzo, voltou a formar dupla em "Minha doce namorada", de Vicente Sesso, em 1972, com direção de Fernando Torres e, depois, de Régis Cardoso. Essa história foi um grande sucesso e consagrou Regina Duarte como a eterna "namoradinha do Brasil". Ela se transformou na irmãzinha com que todos sonhavam, na moça que todos os pais desejavam para seus filhos, pois seu carisma é inquestionável.

A história de "Minha doce namorada" contava a trajetória da carismática Patrícia (Regina), a menina que vivia num parque de diversões ambulante e que, por conta do destino, foi parar em Ouro Preto, onde acabou conhecendo e se apaixonando por Renato Toledo (Cláudio Marzo), rico estudante de uma faculdade local.

O amor dos dois era atrapalhado pela interesseira Verinha (Maria Cláudia) e por César Leão (Mário Lago), que luta pela posse de uma fábrica, o que influenciou todos os personagens da novela. Sem falar na megera, mãe de Renato, madame, Sarita Leão, numa interpretação inesquecível da atriz Vanda Lacerda. A personagem fez tudo para separar o casal de pombinhos. Porém, Patrícia contava com a ajuda da simpática vendedora de maçãs do amor, que era também sua tutora, Tia Miquita (Célia Biar), e do Seu Pepê (Sadi Cabral), o casal que acabou dividindo com a atriz principal a preferência do público das 19h.

Com eles estavam EIza Gomes - a Tia Dedé que era viciada em suco de tomate, um dos momentos mais engraçados da história -, Suzana Vieira (Nelita Leão), Herivelto Martins Jr, Roberto Pirilo, Renata Fronzi, Dorinha Duval (Maura), Daniel Filho (Carlos), Nora Fontes, Sérgio Mansur, Yara Cortes e outros. Daniel fala das gravações em Ouro Preto!

"As primeiras cenas seriam gravadas em Ouro Preto,onde filmaríamos a tradicional procissão da Semana Santa. Propus ao Fernando Torres que, quando a procissão passasse,colocaríamos Regina e o Cláudio no meio do povo,usando aquele espetáculo lindo na novela. Quando a procissão foi se aproximando, para variar, estava tudo pronto, menos a câmera." Coitadinha da Regina!

"_Vái!Vai que dá!_insistia eu, em vão. Fernando Torres estava nervoso, e tanto empurrou a Regina Duarte para o meio da procissão que ela acabou nas costas do padre.O padre, quando percebeu a o que estava acontecendo,parou a procissão e deu a maior bronca.Cláudio Marzo saiu de fininho e nós viramos a câmera pra outro lado, deixando a pobre namoradinha ouvindo cobras e lagartos do padre de Ouro Preto, que,alías era conhecidíssimo por seus sermões inflamados..." Daniel Filho fala da namoradinha...

Essa novela foi um grande sucesso da TV Brasileira. Com esse Título pensei em explorar o invulgar êxito que Regina Duarte vinha conquistando.Queria que ela fosse a irmãzinha de todos nós,a namorada que desejaríamos para os nossos filhos.O título foi roubado de Mary Pickford,ä namoradinha da América". Com ele batizei Regina Duarte de "Namoradinha do Brasil".Teve gente que não gostou. Mas deu certo. A namoradinha do Brasil!!

Regina Duarte teve esse titulo na revista Veja paginas amarelas em letras garrafais na época."titulo merecido". novela de VICENTE SESSO19 de abril de 1971 à 25 de janeiro de 1972 A grande estrela Regina Duarte fazia Patrícia, uma jovem que vive em um parque de diversões ambulante. Lá ela encontra um grande amor, mas terá que enfrentar muitos inimigos para conseguir ser feliz.

Hoje, não restou nada gravado da novela nos arquivos da Rede Globo. Possivelmente exista pequenas cenas e/ou chamadas, visto que novelas como Bandeira Dois (1971) e O Cafona (1971), que dizem que não sobrou nada, tiveram cenas exibidas em documentários e programas da emissora.


CURIOSIDADES DA NOVELA:

Mario Lago tinha uma filha ilegítima, Maura (Dorinha Duval). Verinha (Maria Claudia) era a noiva de Renato e, no último capítulo, foi abandonada no altar pelo noivo, antes de Fernanda (Dina Sfat) em Selva de Pedra, algum tempo depois. O abandono de Verinha foi engraçado, ela perguntava pra amiga Katia (Patricia Bueno) e tia Zezé (Elza Gomes): E agora? O que que eu faço? - E elas responderam: Ah, só tem um jeito, finge que desmaia!

E Verinha (que era uma das bandidas da história) fingiu que desmaiou pra se livrar do vexame.Sarita (Wanda Lacerda), outra bandidona, ofereceu um jantar na sua casa para Patricia mas, com a intenção de humilhar a convidada, deu um jantar com vários talheres, cheio de cerimônia que ela sabia que Patrícia, por ser humilde, não iria saber como se virar. Teve um personagem que salvou a situação, mas na mesa alguém percebeu a má intenção da anfitriã e, para ajudar Patrícia, começou a comer o frango com as mãos mesmo dizendo que era besteira tanta frescura.

Todos os outros convidados, inclusive a aliviada Patrícia, seguiram seu exemplo. Neste jantar Sarita também repreende o mordomo em francês e Patrícia se dirige ao mordomo em francês o desculpando pela falha. Uma das cenas mais marcantes da novela... foi quando Madame Jordão(Yara Cortês) morre e deixa toda sua fortuna para a "Filha" Patrícia(Regina Duarte) para desespero da familia da magnata. Porém Patrícia rejeita a fortuna, retira uma quadro da parede com a foto de Madame Jordão , tira a foto do quadro e diz que aquela seria a unica lembrança que queria da mãe e já era grata por ter lhe dado um sobrenome.

Para quem se lembra da novela, a trama girava em torno do fato de Patricia não ter um sobrenome. Tia Miquita (Celia Biar) vendia maçãs do amor no parquinho e era a personagem mais querida da novela junto com seu Pepê (Sadi Cabral).Milton (Roberto Pirillo), Glauco (Reynaldo Gonzaga) e Sergio (Enio Carvalho) eram os amigos de Renato da faculdade e da república de estudantes. A abertura dessa novela. A mesma era um filme mostrando Ouro Preto e o nome dos artista, ia saindo de dentro dos pássaros do logo da novela.

O personagem do Sadi Cabral constumava cantar a musica e a exemplo da versão cantada com o Eduardo Condé, eles usaram a versão do Sadi nos créditos finais também! Na abertura usavam a versão instrumental e a versão cantada nos créditos finais.Sadi Cabral chegou a gravar o tema também e foi usado...

Rede Globo - 19h, de 19 de abril de 1971 a 25 de janeiro de 1972
242 capítulos
novela de Vicente Sesso
direção de Fernando Torres e Régis Cardoso
supervisão de Daniel Filho


SINOPSE

Um parque de diversões ambulante chega à cidade de Ouro Preto, Minas Gerais. Com ele, a jovem e alegre Patrícia. A garota, pobre e órfã, vai trabalhar como copeira numa pensão para estudantes, pois o parque só dá prejuízo. Todos os dias Patrícia consulta Dona Carmem, a astróloga do parque, na expectativa de que os astros lhe tragam felicidade. Certo dia, Dona Carmem atrapalha-se com suas leituras e declara que Patrícia, de Aquário, vai conhecer um rapaz de Peixes que será o grande amor de sua vida, contradizendo os astros que dizem que piscianos não combinam com aquarianos.

A jovem mete-se numa discussão e é ajudada por Renato, rico estudante de uma faculdade local. Encantada, Patrícia faz a pergunta fatal: qual o seu signo? Obviamente Renato é de Peixes! E começam as confusões, pois Aquário apaixona-se por Peixes, mas Peixes não quer saber de Aquário.

Nessa altura, Renato parte de Ouro Preto porque seu pai morrera e uns tios estão querendo se apoderar da perfumaria da família. E o parquinho também, parte em busca de melhores dias. Patrícia, chegando ao Rio, vai visitar Renato e encontra o apartamento dele em completa desordem. Faz então uma grande arrumação e começa a entrar na vida do rapaz, que cada vez a detesta mais. Enquanto isso, Patrícia arranja um emprego de servidora de café na firma de um tio-avô de Renato, o Dr. Hipólito Peçanha, dono de um conglomerado de empresas do qual faz parte a perfumaria de Renato.

Devido a um encontro no elevador de serviço, Patrícia torna-se amiga do Dr. Hipólito, sem saber de que se tratra do chefão. Ela até o apelida de Pepê e conta para ele todas as falcatruas que os familiares de Hipólito aprontam na empresa.

O destino reserva boas surpresas para Patrícia. Ela é escolhida para ser símbolo da campanha publicitária de uma nova linha de cosméticos e transforma-se numa manequim famosa. Apesar disso, Renato continua insensível ao amor de Patrícia.

A história encaminha-se para um desfecho quando Seu Pepê finge-se de morto para observar o comportamento da família diante da suposta herança. Escondido no parquinho, ele assiste à luta feroz entre César Leão e Sarita, os tios de Renato. Convencido de que o rapaz é o bom caráter da família, resolve salvá-lo das garras de Verinha, a noiva que só está interessada no dinheiro dele. Mas tem que enfrentar a rabujice de Tia Miquita, vendedora de maçã de amor, a tutora de Patrícia.

Na hora do casamento de Renato e Verinha, Seu Pepê interfere e acaba levando o noivo para seu verdadeiro amor: em um avião alugado, voam para Salvador, onde Patrícia está posando, pois decidira sair do Rio para não presenciar o casamento do rapaz. E como ela está fotografando de vestido de noiva, e ele ainda está com o terno do casamento interrompido, os dois tornam-se marido e mulher na igreja de Santo Antônio da Barra.


ELENCO

REGINA DUARTE - Patrícia
CLÁUDIO MARZO - Renato
SADI CABRAL - Pepê (Hipólito Peçanha)
CÉLIA BIAR - Tia Miquita
VANDA LACERDA - Sarita
MÁRIO LAGO - César Leão
MARIA CLÁUDIA - Verinha
MARCOS PAULO - Julinho
SUSANA VIEIRA - Nelita
PAULO PADILHA - Cerqueira
HELOÍSA HELENA - Carmem
PAULO GONÇALVES - Tibúrcio
RENATA FRONZI - Marianita
URBANO LÓES - Juanito
ELZA GOMES - Tia Zezé
ROBERTO PIRILLO - Milton
REYNALDO GONZAGA - Glauco
PATRÍCIA BUENO - Kátia
ÊNIO CARVALHO - Sérgio
ÍRIS BRUZZI - Baby
JARDEL MELLO Tony
DORINHA DUVAL - Maura
SUZANA GONÇALVES - Lúcia
RACHEL MARTINS Dona Rosina
JUAN DANIEL - Pepe
CARMEM SILVA - Dona Nina
NORAH FONTES - Dona Anita
CARMINHA BRANDÃO - Dona Mirtes
HERIVELTO MARTINS FILHO - Márcio
MIELI AMARO - Zeni do Cartório
MARIA CRISTINA NUNES - Regina
THAIA PEREZ - Sônia
ELISABETH GASPER - Marly
YARA CORTES - Madame Jordão
PAULO GAMA - Dr. Calmon
ÉRIKO DE FREITAS - Pedro
FRANCISCO DANTAS - Seu José
SÔNIA DUTRA - Lulu Marcondes
NELSON RAUEN - Sandro
NELSON MARIANI - Vicente
CARLOS GILL - Silvio
UBIRATAN MARTINS - Caio
SOLIMAR RODRIGUES - estudante
SÉRGIO MANSUR - estudante
GRACINDA FREIRE - dona da pensão
LÉA GARCIA - cozinheira da pensãoe
DANIEL FILHO - Carlos



BASTIDORES:


O gênero "água-com-açúcar" teve aqui o seu maior expoente, e a novela foi um sucesso das sete horas naquele início dos anos 70.

O autor inspirou-se em textos que escrevera anteriormente e escolheu como eixo uma história infanto-juvenil já apresentada no Teatro de Fantasia, exibido no início da década de 50 pela TV Record de São Paulo.

Vicente Sesso teve que preparar a novela às pressas. A atração que cumpriria o próximo horário das 19 horas tornara-se inviável e a emissora precisava de um novo texto. O autor nem apresentou um script completo, mal escrevera os primeiros capítulos e já começaram as gravações. Assim, em menos de vinte dias, estava esboçada Minha Doce Namorada.

Regina Duarte e Cláudio Marzo gravavam Irmãos Coragem e, antes da novela acabar, eles sairam do elenco para começar as gravações de Minha Doce Namorada.

Nessa novela Regina Duarte receberia o título de "Namoradinha do Brasil", por conta dos personagens cândidos que vinha interpretando.

Mas Regina dividiu o prestígio com os personagens de Sadi Cabral e Célia Biar: o Seu Pepê e a Tia Miquita, a vendedora de maçã do amor.

O autor encontrou uma dificuldade: a trama se passava em Ouro Preto, mas devido aos custos, a Globo só poderia gravar alguns capítulos no local. Era preciso fazer com que os personagens se mudassem para o Rio de Janeiro. Sesso chegou a pensar em um circo, mas acabou optando por um parque de diversões que oportunamente iria de Ouro Preto para o Rio.

As principais cenas foram gravadas num parque de diversões à beira da Lagoa Rodrigo de Freitas, na cidade do Rio de Janeiro.

Daniel Filho menciona em seu livro Antes que me Esqueçam:"Para dirigir a novela foi chamado o Fernando Torres, porque achamos que com um ator-diretor conseguiríamos melhor resultado de interpretação. (...) As primeiras cenas seriam gravadas em Ouro Preto, onde filmaríamos a tradicional procissão da Semana Santa. Propus ao Fernando Torres que, quando a procissão passasse, colocássemos a Regina Duarte e o Cláudio Marzo no meio do povo, usando aquele espetáculo lindo na novela.

Quando a procissão foi se aproximando, para variar, estava tudo pronto, menos a câmera. (...) Fernando Torres estava nervoso, e tanto empurrou a Regina para o meio da procissão que ela acabou nas costas do padre. O padre quando percebeu o que estava acontecendo, parou a procissão e deu a maior bronca. Cláudio Marzo saiu de fininho e nós viramos a câmera para o outro lado, deixando a pobre namoradinha ouvindo cobras e lagartos do padre de Ouro Preto, que, aliás, era conhecidíssimo por seus sermões inflamados... ".

TRILHA SONORA

01.O Que Houve - Orquestra Som Livre
02.Dez Pras Seis - Nonato Buzar
03.Você Abusou - Maria Creuza
04.Vésper - Jacks Wu
05.Relax - Ilka Soares
06.Tudo Muito Azul - Ângela Valle
07.Minha Doce Namorada - Eduardo Conde (tema de abertura)
08.Instantâneo - Luiz Carlos
09.Minha Doce Namorada - Orquestrada (tema de Renato e Patrícia)
10.Sex Appeal - Marília Pêra (tema de Verinha)
11.Casa Branca - Jorge Nery
12.Garota de Aquarius - Betinho (tema de Patrícia)
13.Vésper - Violão
14.Tia Miquita - Marília Barbosa (tema de Tia Miquita)

2 comentários:

nitinha disse...

Eu tinha 13 anos qdo assisti essa novela e hoje comento com minhas filhas como gostei de assistir minha doce namorada hoje esses autores tinham que reaprender a escrever novelas como antigamente as histórias eram muito boas,agora é tudo a mesma coisa chata,li outro dia que vai ter o remaike da novela minha doce namorada estou contando os dia,estou assistido uma rosa com amor que é do mesmo autor o sbt esta de parabéns.

nitinha disse...

Eu tinha 13 anos qdo assisti essa novela e hoje comento com minhas filhas como gostei de assistir minha doce namorada hoje esses autores tinham que reaprender a escrever novelas como antigamente as histórias eram muito boas,agora é tudo a mesma coisa chata,li outro dia que vai ter o remaike da novela minha doce namorada estou contando os dia,estou assistido uma rosa com amor que é do mesmo autor o sbt esta de parabéns.